Pesquisar este blog

sexta-feira, 19 de março de 2010

O GRANDE AMOR DE DEUS

   “Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus em nós: em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo, para vivermos por meio dele. Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados.” (1 João 4:8-10)

   Disse o ateu Bertrand Russel: “O homem é produto das causas. Seu desenvolvimento é resultado da disposição acidental dos átomos”. Quando já idoso fez uma triste declaração no terceiro volume de sua biografia: “Tudo que fiz foi inútil”.
De fato, a vida sem o amor de Deus é uma vida vazia e inútil. É como uma flor que murcha, morre e não deixa semente. Somente com Deus ela renasce.
A que comparar este amor? As estrelas do céu, aos grãos da areia, as alturas ou profundidade? Champion afirmou: “O Amor de Deus é mais abundante que atmosfera. O ar se eleva em camada sobre a terra até a altura de cerca de 100 km, enquanto que amor de Deus atinge o próprio céu e preenche o universo”.
Meyer disse: - “Todo o amor de todos os corações comparado com o amor do coração de Deus é como a tocha do vaga-lume perto do sol ao meio dia”.
    Thomas Paine, famoso infiel, e autor de “A Era da Razão, não preparou a sua alma para enfrentar a mor­te e a eternidade. Quando fez-se ouvir o apelo da morte, o medo tomou conta dele que disse: “Eu daria mundos se o possuísse, para que “A Era da Razão” nunca tivesse sido publicada. Oh, Senhor, ajuda-me! Cristo. ajuda-me! Oh, Deus, o que é que eu fiz para sofrer tanto? Mas não há Deus! Mas se existisse, o que seria de mim na vida fatura? Fique comigo, por amor de Deus! Mande pelo menos uma criança ficar comigo, porque é um inferno ficar sozinho. Se o diabo já teve um agente, fui eu.” (Folheto Você está preparado) – É muito triste e horrivel para uma alma que parte sem conhecer o grande amor de Deus.

ALGUNS FATOS SOBRE O AMOR DE DEUS:

I - FOI UM AMOR PROPOSITAL

O amor de Deus é um amor PROPOSITAL, ou seja, Deus decidiu nos amar desde os tempos eternos conforme lemos nas Escrituras: “..assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor...” (Efésios 1:4).
Não houve nenhuma força externa ou méritos em suas criaturas que o levasse a amar. Algumas manifestações deste amor proposital são:
  • No sacrifício infinito que fez pela salvação dos perdidos. 1Jo 4.9-10
  • No proporcionar pleno e completo perdão aos que crêem e se arrependem. “Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao SENHOR, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar”. (Isaías 55:7)
  • No ministrar àqueles que Ele ama protegendo-os do mal.  - De Benjamim disse: O amado do SENHOR habitará seguro com ele; todo o dia o SENHOR o protegerá, e ele descansará nos seus braços. (Deuteronômio 33:12)
II - FOI UM AMOR INCONDICIONAL                                         

  Em segundo lugar, quero ressaltar que o amor de Deus é um amor INCONDICIONAL, Deus não impôs nenhuma condição para amar as suas criaturas: Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios.  Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer.  Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. (Romanos 5:6-8).
Uma grande prova deste amor incondicional foi Saulo o blasfemo e atroz perseguidor da igreja, que atingido por este amor foi transformado no Apostolo Paulo. “Quando, porém, se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com todos, não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós ricamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador”, ( Epístola de Paulo para Tito 3:4-6)
“Deus ama os pecadores, aqueles que estão mortos no pecado, isto não significa que ele os ame na capacidade de pecadores, mas que os ama a despeito de seu pecado”. Bencroft

III - FOI UM AMOR SACRIFICIAL                                             
                                                                               
  Em terceiro e último lugar, você precisa saber que este amor é um amor SACRIFICIAL. O amor implica em sacrifício – Não meramente em emoção, mas em concessão. O Versículo mais conhecido da Bíblia afirma: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16) Jesus é a maior prova do amor de Deus pelas suas criaturas, mas você precisa aceitar este presente: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome;” (João 1:12) Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não o conheceu a ele mesmo. (1 João 3:1) Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus. (João 3:36)
Um criminoso que já havia comparecido diversas vezes diante do tribunal foi convocado mais uma vez. Alegrou-se muito quando ficou sabendo que um advogado que já o defendera em ocasiões anteriores era agora o juiz do tribunal. Mas esta atitude mudou quando o magistrado declarou: “Quando eu era advogado, eu o defendia; mas já não estou mais associado com você nessa condição. Agora já não  tenho mais obrigação de defendê-lo, mas sim de julgá-lo. Ouvirei as evidências, e então resolverei o seu caso, de acordo com o jura­mento que fiz de agir com justiça como autoridade deste tribunal”. Do mesmo modo Jesus veio uma vez a esta terra como Salvador. Por isso, hoje, ele nos convida com todo amor a participar da Fonte da Graça, para que possamos aceitá-lo como nosso Senhor, Mediador e Santo Intercessor diante do Pai. Contudo, se deixarmos a salvação para depois e rejeitarmos a doce insistência do Evangelho, um dia vamos enfrentá-lo como nosso juiz. (ilustração do livro devocional Pão Diário).
Somente debaixo dos cuidados deste Deus de amor é que podemos encontrar o verdadeiro sentido da vida. Creia nisso.
Pr José Eraclides da Silva Vargas

Notas explicativas:
Propriciação - Ato realizado para aplacar a ira de Deus sobre o pecado, de modo a ser satisfeita a sua santidade e a sua justiça, tendo como resultado o perdão do pecado e a restauração do pecador à comunhão com Deus. No Antigo Testamento a propiciação era realizada por meio dos sacrifícios, os quais se tornaram desnecessários com a vinda de Cristo, que se ofereceu como sacrifício em lugar dos pecadores.
Unigênito – Único da espécie. Deus só tinha um Filho.
Misericórdia – Deus não nos dá o castigo que merecemos.
Graça – Favor imerecido e que não tem como ser retribuído a altura. Todos os favores de Deus para conosco. O principal foi o Sacrifício de seu Filho em nosso lugar.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário