Pesquisar este blog

quarta-feira, 31 de maio de 2017

A PROFECIA DO VALE DOS OSSOS SECOS

Ezequiel 37:1-14


Introdução:
Esta é uma das maiores profecias bíblicas cumprida em nossos dias, o retorno de Israel para sua terra em 1948 DC cumpre em seus detalhes tudo o que Deus havia revelado para o profeta Ezequiel em torno do ano 583 AC.
Israel é a figueira e as demais nações as outras árvores na parábola de Jesus Cristo em Lc 21. O retorno de Israel para sua terra em 1948 DC é o maior sinal da figueira e marca o início da geração que verá o retorno de Jesus para sua igreja. Jesus disse que não passaria esta geração sem que tudo isso aconteça. (Lc 21.32)
O lamento de Cristo sobre Israel: A casa ficaria deserta, Não ficará pedra sobre pedra. Mt 23.28 – 24.3.  Israel no templo de Ezequiel se encontrava cativo na Babilônia.
No ano 70 DC Israel começa a ser desterrado por 1878 anos. (Espalhados pelas nações) de 70-1948 DC.  Cumprindo as palavras de Cristo sobre o cerco e a casa ficando deserta.
Deus chama Abraão para abençoar o mundo.  Gn 12.1-4 (De Abraão nasceu Israel, e de Israel vieram Jesus e sua Palavra) e muitas profecias futuras estão relacionadas e este povo.
ISRAEL NA PROFECIA FUTURA:
(Até 1948 isto parecia impossível de cumprir-se)

  • Deus profetiza que Israel e Judá estariam unidos em sua terra e atacados por uma confederação de países.
  • Após o arrebatamento da Igreja Israel voltará a entrar em cena no palco do mundo numa serie de profecias;
  • Será feito uma aliança de paz com Israel de 7 anos conforme Daniel 9.24.
  • Acontecerá um ajuntamento das nações do Norte, liderado pela Rússia e a conversão de Israel a Cristo. Ez 38,39. Haverá uma grande intervenção de Deus.
  • Israel será perseguido e amparado no deserto por Deus. Ap 12.
  • O diabo se assentará no templo em Jerusalém dizendo-se deus. 2Ts 2
  • Deus promete um rei da linhagem de Davi que assentaria no trono em Jerusalém: Jesus, o filho de Davi e Leão da Tribo de Judá.
  • A conversão de um remanescente fiel como a areia do mar. (Etc.)
  • Porém até 1948 nossos pais não viam como isto seria possível cumprir-se.
I – A SITUAÇÃO DA CASA DE ISRAEL. V. 1,2

(1)  Veio sobre mim a mão do Senhor; e ele me levou no Espírito do Senhor, e me pôs no meio do vale que estava cheio de ossos;
(2)  e me fez andar ao redor deles. E eis que eram muito numerosos sobre a face do vale; e eis que estavam sequíssimos.
Sua situação: “eis que estavam sequíssimos”. (v.2)

1.       Os nossos ossos secaram-se, e pereceu a nossa esperança; estamos de todo cortados.” V.11

2.      Jamais devemos duvidar daquilo que Deus prometeu: O filho prometido a Abraão e Sara, Gideão... - Jz 6:12-13 -

3.       “Em [586 a.C.] o imperador babilônio [Nabucodonosor] invade Jerusalém, destrói o [Primeiro Templo] e obriga os israelitas ao seu primeiro exílio.  DI
4.      O profeta Ezequiel recebe esta profecia no 30º. .ano do cativeiro babilônico. A profecia não refere-se apenas aos 70 anos deste cativeiro:
5.      Outros cativeiros: (Túmulos)
6.     Entretanto, o território dos judeus foi sendo conquistado e influenciado por diversas potências de sua época: [assírios], [persas], [gregos],[selêucida] e [romanos].
7.      Revoltas e expulsão: Ao longo de toda a dominação romana houve algumas revoltas dos judeus:

a.  [135 a.C.], quando [Antíoco IV Epifânio], profanou o Templo ao sacrificar uma porca.
b. [66]  1ª. revolta contra o domínio romano se iniciou no ano [66] da Era Comum. Também conhecida como [Grande Revolta Judaica], a rebelião duraria até o ano [70] d.C., quando o general [Tito] invade a região e destrói Jerusalém e o [Segundo Templo]. Cerca de um milhão de judeus teriam morrido durante os combates, segundo alguns pesquisadores. A região é transformada em província romana e batizada com o nome de Provincia Judaea.
c.  [135] A segunda e última rebelião contra os romanos foi a [Revolta de Bar Kochba]. A revolta foi esmagada pelo imperador [adriano] em [135] e os judeus sobreviventes foram feitos escravos e expulsos de sua terra. (...)

II – O PODER DA PALAVRA DE DEUS. V.3,4

(3)  Ele me perguntou: Filho do homem, poderão viver estes ossos? Respondi: Senhor Deus, tu o sabes.
(4)  Então me disse: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor.

1.       Bem sei que tudo podes, Jó 42. 2
2.      Lc 1.37. Rm 9.28
3.      Passarão o céu e a terra porém as minhas palavras não passarão .. MT 24.35

III – A MENSAGEM DE DEUS AOS OSSOS. V. 5.6

(5)  Assim diz o Senhor Deus a estes ossos: Eis que vou fazer entrar em vós o fôlego da vida, e vivereis.
(6)  E porei nervos sobre vós, e farei crescer carne sobre vós, e sobre vos estenderei pele, e porei em vós o fôlego da vida, e vivereis. Então sabereis que eu sou o Senhor.

1.       A profecia de Deus cumpriria em duas partes: Um ajuntamento em sua terra como uma só nação, e um avivamento espiritual.
2.      Primeira parte: Eze 37:21-22 - Dize-lhes pois: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu tomarei os filhos de Israel dentre as nações para onde eles foram, e os congregarei de todos os lados, e os introduzirei na sua terra; e deles farei uma nação na terra, nos montes de Israel, e um rei será rei de todos eles; e nunca mais serão duas nações, nem de maneira alguma se dividirão para o futuro em dois reinos;
3.      Segunda parte: Eze 36:24-29  Pois vos tirarei dentre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra.  (25)  Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias, e de todos os vossos ídolos, vos purificarei.  (26)  Também vos darei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne.  (27)  Ainda porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis as minhas ordenanças, e as observeis.  (28)  E habitareis na terra que eu dei a vossos pais, e vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus.  (29)  Pois eu vos livrarei de todas as vossas imundícias; e chamarei o trigo, e o multiplicarei, e não trarei fome sobre vós;


IV – A PRIMEIRA PROFECIA. V.7,8

(7)  Profetizei, pois, como se me deu ordem. Ora enquanto eu profetizava, houve um ruído; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, osso ao seu osso.
(8)  E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles fôlego.

1. Enquanto eu profetizava houve UM RUIDO:

·         O Sionismo  - O sionismo (de Sion, colina da antiga Jerusalém), surgiu na Europa em meados do século XIX. Inicialmente de caráter religioso, o sionismo pregava a volta dos judeus à Terra de Israel, como forma de estreitar os laços culturais do povo judeu em torno de sua religião e de sua cultura ancestral. Entre os séculos XIII e XIX o número de judeus que fizeram aliá (literalmente “ascensão” - o ato de um judeu imigrar para a Terra Santa) foi constante e crescente, estimulado por periódicos surgimentos de crenças messiânicas e de perseguições antijudaicas.

·         Essas perseguições tinham quase sempre um caráter religioso. Vários estados atacaram e expulsaram os judeus de seus territórios, sob acusações que variavam entre o deicídio (a suposta culpa dos judeus pela morte de Jesus) e lendas sobre envenenamento de poços, uso de sangue de crianças cristãs em rituais judaicos (“Libelo de Sangue”) e de heresia. Os judeus da Inglaterra foram expulsos em 1290, da França em 1391, da Áustria (1421) e da Espanha (Decreto de Alhambra), em 1492.

·         O primeiro kibbutz estabelecido na Palestina foi a colônia de Mikveh Israel (מקוה ישראל; “A Esperança de Israel” em hebraico), fundado em 1870 pela Alliance Israelite Universelle, seguido pela colônia de Petah Tikva (1878), Rishon LeTzion (1882), e outras comunidades agrônomas fundadas por organizações como a Bilu e Hovevei Zion.

·         Em 1895, na França, um militar judeu foi acusado de fornecer informações secretas para os alemães. O capitão Alfred Dreyfus foi julgado e condenado após um julgamento que se tornou célebre e mobilizou a opinião pública mundial, já que a ausência de provas que comprovassem seu suposto crime evidenciavam o caráter anti-judaico do processo.

·         Um jornalista húngaro de origem judaica, Theodor Herzl, estava em Paris cobrindo o Caso Dreyfuss para o jornal Neue Freie Presse, quando percebeu que as perseguições contra judeus só teriam fim quando estes reconquistassem sua autonomia nacional. No mesmo ano, Herzl publica em Viena o livro "O Estado Judeu", onde expunha a sua concepção de uma nação judaica.

2. Eis que fez UM REBULIÇO,

·         Nascimento do moderno Estado de Israel

·         Após o término da Primeira Guerra Mundial e a queda do Império Turco-Otomano, a antiga província da Palestina passou a ser administrada pela Grã-Bretanha. Atendendo às solicitações do sionistas, os ingleses promulgaram em 1917 a Declaração Balfour, onde a Grã-Bretanha se comprometia a ajudar a construir um "lar judaico" na Palestina, com a garantia de que este não colocasse em causa os direitos políticos e religiosos das populações não-judaicas.

·         Com a reação violenta dos árabes a partir da década de 1920, os ingleses tentaram regredir na sua promessa, implementando políticas de restrição à imigração de judeus.
·         A ascensão do Nazismo inicia uma perseguição anti-judaica sem precedentes. Os judeus da Europa começam a ser perseguidos e por fim aprisionados e massacrados, numa grande tragédia humana igualmente vivida por outros povos envolvidos na Segunda Guerra Mundial. A morte massiva dos judeus denominou-se Holocausto.
·         Na Palestina, nacionalistas árabes foram insuflados a não aceitar a migração de judeus. Mohammad Amin al-Husayni, Grão-Mufti de Jerusalém (máxima autoridade religiosa muçulmana) se alia aos nazistas e promove perseguições anti-judaicas.

3. E os ossos se achegaram OSSO A SEU OSSO.

·         Em 1921, após o massacre de dezenas de idosos judeus em Hebron, foi fundada a Haganá, com o objetivo de fazer a guarda das comunidades judaicas na Palestina e revidar os ataques árabes.
·         Da Haganá surgiu o grupo Irgun (anteriormente chamado de Hagana Bet) no ano de 1931. O Irgun celebrizou-se em atacar alvos militares britânicos.
·         A Independência - Ao término da Segunda Guerra Mundial, o mundo tomou conhecimento da dimensão do Holocausto e do massacre de seis milhões de judeus pelos nazistas.

·         Com a Europa destruida e os sentimentos anti-semitas ainda exaltados, uma enorme massa de milhões de refugiados deixava a Europa para se unirem aos sionistas na Palestina. Mas a política de restrição à imigração judaica era mantida pelo Mandato Britânico. Os grupos militantes judaicos procuravam infiltrar clandestinamente o maior número possível de refugiados judeus na Palestina, enquanto retomavam os ataques contra alvos britânicos e repeliam ações violentas dos nacionalistas árabes. Com as pressões se avolumando, a Grã-Bretanha decide abrir mão da administração da Palestina e entrega a administração da região à Organização das Nações Unidas (ONU).

4. E olhei e eis que  vieram NERVOS SOBRE ELES-

·         O aumento dos conflitos entre judeus, ingleses e árabes forçou a reunião da Assembleia Geral da ONU, realizada em 29 de Novembro de 1947, presidida pelo brasileiro Osvaldo Aranha e que decidiu pela divisão da Palestina Britânica em dois estados, um judeu e outro árabe, que deveriam formar uma união econômica e aduaneira.

5. e CRESCEU CARNE

·         Na sexta-feira, 14 de Maio de 1948, algumas horas antes do término do mandato britânico sobre a Palestina (o horário do término do mandato foi determinado pela ONU para as 12:00 do dia 15 de Maio) - David Ben Gurion assinou a Declaração de Independência do Estado de Israel. ,,,A carreira política de Ben Gurion iniciou-se em 1933. Adepto do sionismo-socialista, tornou-se líder do Movimento Sionista à época da Segunda Guerra Mundial.
·         David Ben-Gurion discursa na Declaração do Estado de Israel em 14 de maio de 1948.
·         A decisão foi bem recebida pela maioria das lideranças sionistas, embora tenha recebido críticas de outras organizações, por não permir o estabelecimento do estado judeu em toda a Palestina. Mas a Liga Árabe não aceitou o plano de partilha. Eclodiu um conflito armado entre judeus e árabes.

6. Estendeu-se a PELE sobre eles por cima

·         Em janeiro de 1949, Israel realiza suas primeiras eleições parlamentares e aprova leis para assegurar o controle educacional, além do direito de retorno ao país para todos os judeus. A economia floresce com o apoio estrangeiro e remessas particulares.
·         O governo de Ben Gurion
·         David Ben Gurion, o signatário da Declaração de Independência de Israel, tornou-se Primeiro-Ministro em 25 de fevereiro de 1949, mesmo dia em que o armistício com o Egito foi firmado.
·         A primeira administração de Ben Gurion foi focada na construção das instituições estatais necessárias para o funcionamento do Estado e nas operações militares de defesa contra os vizinhos.

V – A SEGUNDA PROFECIA. V. 9,10

(9)  Então ele me disse: Profetiza ao fôlego da vida, profetiza, ó filho do homem, e dize ao fôlego da vida: Assim diz o Senhor Deus: Vem dos quatro ventos, ó fôlego da vida, e assopra sobre estes mortos, para que vivam.
(10)  Profetizei, pois, como ele me ordenara; então o fôlego da vida entrou neles e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo.

1.       A futura conversão de Israel a Jesus:

2.      Rev 1:7  Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.
3.      Joe 2:28-32  Acontecerá depois que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos anciãos terão sonhos, os vossos mancebos terão visões;  (29)  e também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.  (30)  E mostrarei prodígios no céu e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça.  (31)  O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor.  (32)  E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; pois no monte Sião e em Jerusalém estarão os que escaparem, como disse o Senhor, e entre os sobreviventes aqueles que o Senhor chamar.

VII – A INTERPRETAÇÃO DA PROFECIA

(11)  Então me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel. Eis que eles dizem: Os nossos ossos secaram-se, e pereceu a nossa esperança; estamos de todo cortados.
(12)  Portanto profetiza, e dize-lhes: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu vos abrirei as vossas sepulturas, sim, das vossas sepulturas vos farei sair, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel.
(13)  E quando eu vos abrir as sepulturas, e delas vos fizer sair, ó povo meu, sabereis que eu sou o Senhor.
(14)  E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o Senhor, o falei e o cumpri, diz o Senhor.

MIGRAÇOES:

A.   História Geral de Israel - Migração

B.     No período entre a Declaração de Independência e a Guerra de Independência, Israel recebeu cerca de 850 mil imigrantes, em especial sobreviventes de guerra e judeus oriundos dos países árabes (sefaraditas e Mizrahim).

C.     Ainda no período da Independência foi executada a Operação Tapete Mágico, para resgatar os judeus do Iêmen.

D.    Intigados pela propaganda árabe, a população muçulmana local e com a ajuda da polícia deu inicio a uma série de perseguições. Em 1947 82 judeus foram mortos e centenas de residências e casas comerciais destruidas.

E.    No ano seguinte, um boato de que duas meninas haviam sido mortas por judeus em um ato religioso provocou uma nova onda de pogroms. Com isso, a situação econômica dos judeus do Iêmen se deteriorou e a American Joint Distribution Committee resolveu transportar toda a comunidade judaica daquele país para Israel. Entre junho de 1949 e setembro de 1950 cerca de 50 mil judeus iemenitas foram retirados em vôos secretos. Tentativas de sabotagem e ataques da aviação egipcia tornavam as viagens arriscadas. Entretanto, nenhum dos 380 vôos da Operação Tapete Mágico foi mal sucedido.

F.     A palavra de Deus se cumpre: Isa 60:8  Quem são estes que vêm voando como nuvens e como pombas para as suas janelas?

G.   Até o fim de 1951 desembarcaram em Israel 37 mil judeus da Bulgária, 30 mil da Líbia e 118.940 da Romênia.

H.    121.512 judeus iraquianos foram resgatados pela Operação Esdras e Nehemias. No total, o número de judeus resgatados nos primeiros anos de existência de Israel foi de 684.201, mais do que toda a população judaica de Israel em 1948. Dois terços destes imigrantes foram instalados em pequenos núcleos urbanos no interior. 35.700 em moshavim recentemente criados e 16.000 em kibbutzim.

I.       Entre 1952 e 1954, o número total de imigrantes foi de 51.463. Em 1955, iniciou-se uma nova onda de imigração. Até 1957 chegariam ao país 162.308 novos moradores, em sua maioria do Marrocos, da Tunísia e da Polônia.

J.      Os movimentos nacionalistas nos países do Norte da África empurraram os judeus destes países à aliá. Entre 1955 e 1957 mais 55 mil judeus marroquinos e 15 mil tunisianos deixaram seus países de origem. A revolução na Hungria, em 1956 e a repressão comunista na Polônia geraram mais ondas migratórias: 8.682 judeus húngaros e outros milhares de poloneses chegaram a Israel até o final da década.

K.     Após a Guerra dos Seis Dias, em 1967, os judeus do Egito foram expulsos. 14.562 destes imigrariam para Israel. As cidades de Dimona e Ashdod, além das regiões de Lachish e Taanach foram povoadas com estes olim (imigrantes).

L.     A Guerra dos Seis Dias também gerou uma onda de anti-judaísmo nos países sob a esfera de influência soviética. Os judeus da União Soviética eram proibidos de deixar o país, mas a partir de 1969 a reivindicação dos judeus soviéticos pelo direito a imigração possibilitou um ligeiro incremento no número destes olim. Na Polônia, pogroms foram registrados em 1967 e mais cinco mil judeus imigraram. Até 1973, ano da Guerra do Yom Kippur, 260 mil judeus desembarcaram em Israel, a maioria de países socialistas.

M.   Moshe Sharett assumiu a cadeira de Primeiro-Ministro entre janeiro de 1954 e e julho de 1955. Sharett era considerado um político sem carisma e era voz corrente que Ben Gurion continuava a governar Israel mesmo afastado. O Caso Lavon minou o prestígio de Sharett. Em 21 de fevereiro de 1955 Ben Gurion voltou a Jerusalém e em julho foi reeleito Primeiro Ministro.

Concluímos que para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas. A sua Palavra é poderosa e pode fazer com que um vale de ossos secos seja vivificado e volte a ter fôlego de vida. Creia nele, busque a Ele, entregue a Ele, tenha fé nas promessas da Palavra dele para restabelecer a vida aquilo que se encontra no vale da sombra da morte. Esteja preparado e espere a volta de Jesus a qualquer momento.

MARANATA VEM SENHOR JESUS. 


Origem dos dados: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Revista veja maio de 1948:

Nenhum comentário:

Postar um comentário